Estou desempregado e agora?

O flagelo social do desemprego continua a bater nas portas de muita gente e boa parte da população ficou desempregado. Neste momento, é uma das maiores preocupações para famílias inteiras, que vêem o seu orçamento familiar ser afetado por esta tendência, que não pára de aumentar. A pressão cai também sobre aqueles que ainda se encontram empregados e que começam já a ganhar o medo de perder o seu trabalho.

Se, infelizmente, também teve o azar de ficar no desemprego, não desanime e não se limite a passar horas nas filas para o Centro de Emprego. Existem formas mais simples e eficazes de resolver esta situação. Basta ganhar fôlego e estabelecer a si mesmo vários objetivos, que devem ser cumpridos à risca. Acima de tudo, não deve permitir que este flagelo social seja impedimento para realizar os seus sonhos.

Estou desempregado e agora ?

Não desespere, o primeiro passo depois de ficar desempregado
O primeiro passo ao receber a notícia de que está oficialmente desempregado é manter a cabeça fria. Não se deve sentir menos realizado ou mais incompetente por isso. Mas também não deposite culpas na atual conjuntura e na organização da empresa onde trabalhava. Mantenha a cabeça fria e interiorize apenas pensamentos e energias positivas.

Encare o desemprego como uma oportunidade para mudar para uma carreira que tenha mais a ver com a sua personalidade ou para procurar um emprego melhor que o anterior. Por isso, deve sempre manter-se atualizado e não se limite a colocar o nome no Centro de Emprego. Procure em várias plataformas da Internet dedicadas, que diariamente atualizam as suas páginas com novas propostas de emprego. Pode também utilizar o seu perfil do Facebook para encontrar emprego.

Não ceda ao desanimo, mantenha-se ativo
Deve também ser activo e proativo. Se sabe que uma empresa da sua área está a recrutar não envie o currículo por e-mail e dirija-se pessoalmente para entregar toda a sua informação e apresentar-se como possível candidato. Existem formas muito originais de entregar currículos, por isso, seja criativo, tendo sempre o pensamento que não tem nada a perder junto dos recrutadores.

Atividades aliadas à sua área, colocada no currículo, correspondem sempre a uma mais valia. Se nunca realizou um estágio curricular ou exerceu voluntariado junto de entidades competentes, esta é a altura ideal para isso. Toda a experiência obtida será mais tarde valorizada, por isso, aproveite o tempo livre para sair de casa e conhecer novas pessoas. Praticar voluntariado não será apenas positivo para o seu currículo, será também uma mais valia para si e para a sua saúde, pois sentir-se-á útil e competente.

Procure alternativas de rendimento durante o tempo que está desempregado

Enquanto espera por uma nova oportunidade de emprego, dentro ou fora do país, procure manter-se sempre ocupado e ganhar uns trocos com isso. Se ganha o subsídio de desemprego, sabe como isso pode limitar o seu orçamento famíliar, por isso aproveite o tempo livre e inicie uma actividade freelancer.

Não só o desenvolvimento dessa atividade vai ajudá-lo a manter as suas finanças dentro da normalidade, como vai servir para demonstrar a futuros recrutadores que procura sempre manter-se ocupado e útil, estabelecendo objetivos e metas a si mesmo. Se for seguindo estas dicas, sentir-se-á bem melhor enquanto estiver desempregado e terá maiores forças para encontrar um novo emprego.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *